::Noventa mortes em um ano no Hospital Universitário de Jundiaí::

Jundiaí – Numa investigação que durou três meses, a comissão de saúde da Câmara Municipal, presidida pela vereadora Silvana Baptista, foram constatados noventa óbitos de pré e pós parto no Hospital Universitário de Jundiaí (HU), entre fevereiro de 2004 e fevereiro de 2005. Segundo o relatório apresentado, esses óbitos poderiam ter sido evitados.

O documento afirma ainda que o hospital não teria registro no Ministério da Educação e nem no Ministério da Saúde, condição básica para o seu funcionamento, já que a instituição se presta ao ensino da medicina. Segundo o relatório das investigações não existe no local uma Unidade de Terapia Intensiva Materna nem Tomógrafo, indispensáveis nesse tipo de hospital.

Enquanto novas denúncias de vítimas surgem, na TV TEM - retransmissora da TV GLOBO da região - uma matéria foi ao ar no dia 14/06/2005 e nela a diretoria do hospital apresentou documento de registro no Ministério da Saúde. A matéria afirmou também que na câmara dos vereadores ainda continua o impasse quanto à abertura de uma comissão especial que investigue tudo com mais profundidade, para chegar aos escalões mais altos da instituição.

Foram encontrados prontuários alterados e muitas falhas administrativas graves, como por exemplo a falta de acompanhamento de profissionais formados em atendimentos de risco, ficando tudo á cargo de alunos residentes. Também existem falhas graves na apuração das mortes e uma instituição municipal chamada de Comitê Materno Infantil não apresentou nenhum relatório no período investigado.

Fontes:
TV TEM - Sorocaba/Jundiaí
Jornal O Estado de São Paulo
Jornal de Jundiaí - JJ

 

Home | O que é | O que fazer | Casos | Artigos | Álbum | Leis
2005 - 2016 - erromedico.org - Direitos Autorais Reservados - Webmaster: Vanderlei Oliveira